Facebook Amanda Benedetti

HORA DO BOUQUET

Não há uma mulher solteira que não saiba: um dos momentos mais esperados de um casamento é quando a noiva joga o bouquet! Afinal, quem não quer uma forcinha a mais para realizar o sonho do casamento? Qualquer sinal de sorte é bem-vindo! 

O bouquet da noiva tem origem medieval. Nesta época, as mulheres levavam ervas aromáticas para afugentar os maus espíritos. Pouco a pouco, tornou-se um hábito em todos os casamentos e, com a passagem do tempo, acrescentaram-se significados às diferentes flores.

A tradição do bouquet é um símbolo da vida, pois está ligada à fertilidade (já que as flores são os órgãos reprodutivos das plantas). 

Para os antigos gregos e romanos, o bouquet era feito com uma mistura de alho, ervas e grãos. Esperava-se que o alho afastasse maus espíritos e as ervas ou grãos garantiam uma união frutífera. Os antigos romanos costumavam atirar flores no trajeto da noiva, pois acreditavam que as pétalas fariam a noiva ter sorte e dar carinho ao marido. 

Na Europa, durante a Idade Média, os arranjos começaram a tornar-se mais sofisticados, devido à chegada de flores exóticas. 

Na antiga Polônia, acreditava-se que, colocando açúcar no bouquet da noiva, seu temperamento se manteria "doce" ao longo do casamento. 

A noiva passou a jogar o bouquet a partir do século 14, na França. Esse hábito substituiu outro onde as convidadas tiravam um pedacinho do vestido da noiva para ter sorte. Ainda bem que isso mudou! 

À princípio era jogado o bouquet que a noiva havia usado na cerimônia. Com o tempo, este foi substituído por um bouquet extra, e o original poderia ser guardado com alguma técnica de conservação ou mesmo entregue de presente à mãe, à sogra ou à melhor amiga.

Mas a busca por casamentos diferentes e personalizados trouxe outras alternativas ao bouquet extra, como:


Oração do Desencalhe

Que achar um bom marido não está fácil, todo mundo sabe! Por isso a hora do bouquet é tão disputada. Mas para as solteiras que não conseguiram pegar o tão desejado objeto, que tal um agrado? A oração do desencalhe é divertida, engraçada, e quem sabe não ajuda? Pode vir acompanhada de uma medalinha de Santo Antônio. Nunca é demais! =)


SAPO

O sapo de pelúcia simboliza o príncipe que irá aparecer para quem beijá-lo. Quem não se sente uma princesa? 

 

Fonte: Di Lucca Presentes


SANTO ANTÔNIO

Uma novidade dos casamentos é jogar um Santo Antônio em substituição ao bouquet. Afinal, ele é conhecido como o “santo casamenteiro” – e uma ajudazinha divina nunca é de se jogar fora certo? Caso deseje, também pode distribuir às outras solteiras medalinhas do santo em fitas de cetim, uma maneira carinhosa de desejar boa-sorte a todas. 

 

BOUQUET DE TECIDO

Para quem não abre mão da idéia das flores, mas gostaria de uma lembrança mais durável, pode optar por um bouquet com flores de tecido. Fica muito bonito e delicado, e sua amiga poderá guardar com ela para sempre!

 


MINI – BOUQUETS

Para quem não abre mão das flores naturais, que tal fazer mais de uma amiga feliz? Ao invés de jogar um só bouquet, encomende vários bouquets menores, e jogue todos juntos, de modo com que eles se separem no ar. Cada um deles pode ter uma mensagem divertida como “você é a próxima”, “pode começar os preparativos” ou “muita sorte à você”.


E PARA OS HOMENS?

Sim, eles também querem participar neste momento! Mas aqui a brincadeira não leva exatamente ao altar, pois o noivo joga uma caixa de wisky (vazia, para não causar acidentes!) e o sortudo que agarrá-la ganha a garrafa.